segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

O cãozinho e os homossexuais ou Imagens e palavras

Já se disse que mais vale uma imagem do que mil palavras. Já se disse e se escreveu (e pesquisou) muito sobre o poder da imagem, sobretudo em relação à escrita ou à fala.

As imagens exibidas à farta pelas televisões das cenas de tortura até à morte do cãozinho pela enfermeira chocaram o país. De imediato, campanhas de assinaturas virtuais exigiam "a punição exemplar" da enfermeira que aparece nas imagens agredindo o cãozinho. Consta que também houve mobilização pedindo alteração na legislação, de forma a aumentar a pena desse tipo de delito.


Lésbica, 16 anos, à facada. Goiás. Suspeitos: pai e irmão da namorada
Enquanto isso, gays, lésbicas, travestis, transexuais, e qualquer pessoa que seja identificada (à sua revelia) como um deles, seguem sendo trucidados no Brasil.



Heli de Lima,  gay, 44 anos: olhos furados, mão direita decepada, a barriga cortada, vísceras à mostra, AL



É que, ao que parece, nenhuma emissora de televisão julgou importante, relevante socialmente, exibir reiteradas vezes as incontáveis imagens bárbaras dos corpos de LGTTs vitimados pela homofobia nacional agora já a cada 36 horas , ou os desdobramentos das ações investigativas e punitivas da Polícia, do Ministério Público e do Judiciário.

Walberty, 16 anos, travesti. A tiros, Simões Filho, BA. 



Assim, por falta de imagens, o Parlamento, que ao longo das últimas 4 décadas vem se deixando manter dominado por forças teócratico-obscurantista-fisiológicas, afirma alto e bom som que não existe homofobia - na mais absoluta contramão do que diz a ONU, a OEA e os países mais desenvolvidos do planeta.




Encontro e Exumação do corpo do menino 14 anos, trucidado por neonazistas em São Gonçalo, RJ
Menino, 14 anos, espancado a pau, pedras, barras de ferro, enforcado com a própria  camiseta, crâneo esmagado a pedradas,corpo deixado em um terreno baldio na cidade de São Gonçalo, no Rio de Janeiro.
Sua mãe, inconformada, indaga: "Quero que me mostrem em que texto da bíblia está escrito que meu filho merecia morrer da forma com que foi assassinado”. 

Um ano após o bárbaro assassinato, ela denunciou: Minha maior dificuldade foi encontrar ajuda na própria cidade onde moro e criei meus filhos. Não teve um conselho tutelar ou comissão de direitos humanos que abrisse as portas para eu falar do caso. [...] “Eu tive que aprender a ter forças com esses três jovens querendo desqualificar meu filho. Até exame toxicológico foi solicitado pela defesa. Além de ter o filho morto, eu tenho que provar diariamente que ele não merecia o que fizeram com ele. Isso tudo é muito doloroso para a família”"









Douglas, gay, 23 anos, Morto a pedradas, traumatismo craniano, Mossoró, RN

Assim, por falta de imagens, a Presidenta Dilma segue em seu mutismo decepcionante - quando fala é para afirmar que o seu "governo não fará propaganda de opção sexual", numa ostensiva demonstração do quanto desconhece e despreza um assunto de tanta importância.


Reinaldo D., travesti "Jarro". Maceió, Estrangulado
Por falta de imagem, na Abertura da II Conferência Nacional de Políticas Públicas para LGBT, ocasião mais do que propícia para a Presidenta se retratar perante essa parcela dos cidadãos brasileiros - cidadãos que, diga-se de passagem, votoaram maciçamente nela -, Dilma preferiu aplicar os ensinamentos de Maquiavel, n'O Príncipe, e a sua abertura foi realizada pela Ministra Maria do Rosário.

Jocivaldo, travesti, 26 anos. A facadas, BA


Por falta de imagem, incontáveis vezes a Presidenta Dilma Rousseff vem demonstrando o seu profundo desprezo para com os homossexuais, as travestis e as transexuais - para desilusão de todos e todas aqueles e aquelas que acreditaram que uma mulher que havia enfrentado as torturas da ditadura militar e  decantada como de personalidade firme, de têmpera moral, não se furtaria a lutar para fazer cumprir o mandamento constitucional que proibe práticas discriminatórias, seja por qual motivo for, também em face dessa parcela da população. Em vez disso, a Presidenta Dilma segue cumprindo à risca aquilo que pactuou com os setores mais obscurantistas da política nacional (assinando, inclusive, segundo Magno Malta) e nada faz no sentido de que seja enfim aprovada a Lei Antidiscriminação, complementando e regulamentando o que diz a Constituição.


Eu faço coro ao pessoal do blog Eleições Hoje, especialmente ao All Moon, em seu texto lapidar (embora discorde da parte em que ele classifica de hipócritas as pessoas que se mobilizaram em face das imagens das torturas infligidas ao cãozinho, detalhe que eu não havia observado em minha primeira leitura e ao qual fui chamada atenção através das reflexões do Raphael Tsavkko Garcia, em texto referido mais abaixo):

Não somos cachorros, não (mas merecemos respeito)!


Também me uno às reflexões presentes no texto de Raphael Tsavkko Garcia, Quando morre um cão: A miséria humana não nos comove mais?

9 comentários:

Unknown disse...

Rita, peguei esse texto seu maravilhoso, que urge e joguei no meu Face, se bem que com a vontade de sair gritando pelas ruas,,,
obrigado,
(ando me cansando de viver em terror)
Ricardo Aguieiras
aguieiras2002@yahoo.com.br

horadechorar.com -q disse...

o que eu acho engraçado, é que na hora de prometer fazer se for eleito, todo político promete, mas na hora de cumprir, a história muda. Sinceramente, estou cansada de viver num país tão hipócrita e que as pessoas dão mais valor a um cachorro que foi espancado, do que uma pessoa que se encontra no mesmo estado.

Cristina Rocha disse...

Todas as formas de vida têm igual valor, sendo ela humana ou não.
Deve haver leis rigorosas para punir quem mata qualquer ser vivo.
Por isso o PLC 122 (o original, não o deturpado pela Marta) precisa ser votado logo. A violência sempre começa pela fala.

Josy-chan disse...

Sou simpatizante da causas gays, cristã totalmente contra esse pseudo "povo de deus" que ao inves de amar o proximo o condena como se tivessse o direito para tal, e escritora (inclusive com dois livros lançados sobre um amor homo).... Todavia, acredito que TODAS as formas de vida merecem o mesmo valor.
Me revoltou o caso de Goias, da mesma forma que me revolta quem destroi uma arvore, atira lixo no rio, mata uma criança, idoso, gay, ou qualquer ser humano.

Acho que minha postura tem nome... se não me engano é panteismo. Acredito que toda forma de covardia deveria ser abominavel... nao ser classificada em "mais importante" e "menos importante"

Rita Colaço Brasil disse...

Josy-Chan penso como você e creio que você tenha conseguido compreender o conteúdo de minha mensagem, que vai no mesmo sentido das indagações formuladas pelo Raphael Tsavkko Garcia.

A questão não é de hierarquizar, mas de nos indagarmos o por que de, nos tempos que correm, estarmos a demonstrar havermos perdido a capacidade de indignação, apenas sendo capazes de expressá-la em relação de alguns (e eu digo isso mesmo, alguns) animais e não em relação a todos.

Rita Colaço Brasil disse...

Não consigo compreender como pessoas se dizem "cristãs" e, no entanto, dão suas vidas ao cultivo e à disseminação do ódio em relação a outros seres humanos, sendo mesmo capazes de vir a público afirmar que não existe uma violência específica e lhes ceifar o direito à livre determinação, à dignidade.
Em minha parca compreensão, a filosofia pregada por Cristo foi justamente a da fraternidade, a do amor a todos, da humildade, a da compreensão.

Josy-chan disse...

Rita, inclusive postei abaixo no meu facebook

"Só digo uma coisa: Um dia todos esses homofobicos vão ter que prestar contas das humilhações que submetem os gays. Pode ter certeza, não terá um gay que passou a odiar a Deus por causa do seu "pseudo povo" que não será cobrado...

Mateus 7.21-23

21- Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus.
22- Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?
23- E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.

Iniquidade: Qualidade do que é iníquo. Grave injustiça. Crime, pecado.

O que é pecado?
Pecado é: “Toda injustiça é pecado"
Pecado e a transgressão da lei - 1joão 3:4

O que é lei?
Mateus 22:37-40
“Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.”

VOCÊ AMA ALGUEM?
AMA TEU PROXIMO?
Chamar de bicha, viado, sapatão, etc NÃO é amor!

Ser de qualquer religião NAO TE DÁ LIBERDADE DE JULGAR OUTRA PESSOA.

Romanos 3:9-10 “Pois quê? Somos melhores do que eles? De maneira nenhuma, pois já demonstramos que, tanto judeus como gregos, todos estão debaixo do pecado; como está escrito: Não há justo, nem sequer um.”

I João 8 "Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós."

ENTÃO, ANTES DE FICAR CRITICANDO UM HOMOSSEXUAL, VÁ ESTUDAR UM POUCO A BIBLIA E, PELO MENOS, TOMAR O MINIMO DE VERGONHA NA CARA!

http://www.facebook.com/profile.php?id=100002272049109


Aproveitando, parabens pelo blog, muito bom.

danieldelima disse...

ps - já é a terceira materia que usam do caso da cahorra para chamar a Atençao para outra problemática social. creio que cada situaçao pode chegar de uma maneira mais interesante a cada interlocutor sem obrigar-lo a a apoiar essa situaçao por causa de outra. alem do mais, sao dois casos isolados, concorrencia desleal e sem sentido. ficou apelativo, querendo mostra-se mais penoso que o caso da cachorrinha. sem comentarios para o paralelismo dado no título. creio que as fotos nao mereciam estar alí por respeito às vitimas ainda mais com esse proposito de querer "chocar mais". atualmente da medo abrir essas reportagens

danieldelima disse...

ps - já é a terceira materia que usam do caso da cahorra para chamar a Atençao para outra problemática social. creio que cada situaçao pode chegar de uma maneira mais interesante a cada interlocutor sem obrigar-lo a a apoiar essa situaçao por causa de outra. alem do mais, sao dois casos isolados, concorrencia desleal e sem sentido. ficou apelativo, querendo mostra-se mais penoso que o caso da cachorrinha. sem comentarios para o paralelismo dado no título. creio que as fotos nao mereciam estar alí por respeito às vitimas ainda mais com esse proposito de querer "chocar mais". atualmente da medo abrir essas reportagens